Saturday, April 05, 2008

25 DE ABRIL/CONCURSO LITERÁRIO: 30 POEMAS PARA COMEMORAR A REVOLUÇÃO DOS CRAVOS

DE NOVO PORTUGAL

Abril abriu-nos rotas de Esperança,
Banindo a tirania e a maldade;
Refez nosso Amor Pátrio, nossa Herança,
Impôs-nos um sorriso de criança,
Levou-nos, finalmente, à Liberdade!

ANÍBAL ANTÓNIO DE LIMA NOBRE

1 comment:

Madalena said...

Exmo. Senhor:

Como não costumo "googlar-me" a mim mesma, mas hoje fi-lo por uma razão fortuita, calhou aperceber-me da inclusão neste "blog" de umas coisas que escrevi em tempos... Se bem me recordo, tratou-se de correspondência dirigida à Câmara Municipal de Alcobaça, no âmbito de um certame que descambou numa bizarra amnésia da edilidade para o facto de o ter publicitado e, dessa forma, induzido em erro os (pelos vistos, alguns) participantes... Desconheço como poderão ter chegado às mãos de V. Exa., mas mais estranho certamente será que tenha presumido poder dispor dos mesmos sem prévia autorização, ainda que informal, por mera questão de cortesia, já para não falar em propriedade intelectual ou Direitos de Autor. Não me refiro a retribuições pecuniárias, evidentemente, nem a qualidade dos textos teria mérito para tal. Refiro-me, isso sim, a que a exposição pública de ideias, textos ou outras produções artísticas, associadas ao nome de quem lhes deu forma, é uma decisão que pertence ao próprio (excluindo-se disto o certame a que, por ter participado, o autor deu o seu consentimento implícito a que tal pudesse ser feito, em devido tempo, e com a chancela respectiva). No presente caso, creio que se trata, em bom rigor, também de violação de correspondência, pois V. Exa. não se identifica como representante da (ou mandatado pela) Câmara Municipal de Alcobaça, entidade a que os textos publicados foram, há muitos anos, por mim remetidos, sem qualquer "feedback" posterior, aliás... Fico a aguardar resposta às questões suscitadas para o endereço de correio electrónico identificado.
Sem mais assunto, atentamente,

Madalena Homem Cardoso